premio-2Baclat

Campeã do ranking do Moto 1000 GP, Aclat Racing recebe Prêmio Beta

Equipe baiana foi a única do Brasileiro de Motovelocidade com pilotos no grid de todas as categorias em 2014

Fonte: Grelak Comunicação
A temporada de 2014 do Moto 1000 GP não pôs em disputa apenas os títulos das quatro categorias do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. As oito etapas, desenvolvidas em seis autódromos de quatro estados e do Distrito Federal, também serviram para a série de avaliações do Ranking de Equipes, uma das novidades do Moto 1000 GP em sua quarta edição. O primeiro lugar na classificação final do Ranking coube à baiana Aclat Racing.
O título do Ranking de Equipes valeu à Aclat Racing o Prêmio Beta, que consistiu na cessão de uma unidade do Carro Especial de Ferramentas Racing. O equipamento produzido pela Beta Ferramentas, uma das parceiras do Moto 1000 GP, é o mesmo que maioria das equipes do Mundial MotoGP utilizam. A entrega do prêmio aconteceu no domingo (14), em Cascavel (PR), na festa de premiação aos campeões brasileiros de motovelocidade de 2014.

Piloto da categoria GP Light e chefe de equipe da Aclat Racing, o baiano Alen Modesto comemorou a conquista do Ranking de Equipes. “Participar do Moto 1000 GP já é uma grande vitória. Sair da Bahia, onde não há autódromo, e encarar as pistas do Brasil inteiro já faz a Aclat ser uma equipe vitoriosa. Para nós todos, essa vitória é um sonho, que foi realizado graças ao trabalho e à dedicação de toda a equipe”, ele destacou.

Além de somar a maior pontuação pelos critérios do Ranking de Equipes do Moto 1000 GP, a Aclat Racing tornou-se, em 2014, a primeira equipe a ter pilotos nas categorias em que a competição é subdividida. O time disputou a GPR 250 com o gaúcho Herbert Pereira, que subiu ao pódio duas vezes e terminou o campeonato em sétimo lugar. Na GP 600, o piloto da equipe foi o baiano Marcelo Dias, décimo colocado na classificação final.

Na GP 1000, série principal do Moto 1000 GP, a Aclat Racing contou na segunda metade da temporada com o argentino Luciano Ribodino, que fechou o campeonato como terceiro colocado, e teve participações do espanhol Nico Ferreira. A equipe teve cinco pilotos na GP Light: além de Modesto, décimo na pontuação final, os também baianos Nathiel Bezerra e Fernando Silva, o catarinense Edson Luiz e o pernambucano Thiago Fonseca.

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *