gp-100-luciano-robodino

Moto 1000 GP: Curitiba revela campeões da temporada 2012

GP Petrobras em Curitiba teve seis corridas e quatro novos campeões.

Luciano Ribodino, campeão da GP1000
Fonte: Grelak Comunicação.
A Super Final do Moto 1000 GP neste domingo (16) no Autódromo Internacional de Curitiba foi eletrizante. Num ambiente de motovelocidade a edição curitibana reuniu o maior número de pilotos, 85, que competiram em campeonatos brasileiros no fim de desta semana. O GP Petrobras que valeu pelas duas etapas finais da temporada teve seis corridas em quatro categorias, que apontaram os campeões de 2012 do Moto 1000 GP nas categorias GP 600, GP Light, GP 1000 e GP Máster.
Na GP 600, criada neste ano para atender o grande número que pilotos que optaram competir pelo Moto 1000 GP, as duas vitórias foram do argentino Adrian Silveira, da equipe Rosa Monte Silveira Racing. A primeira corrida, sétima etapa, disputada na parte da manhã, foi em pista seca. “Tive um grande fim de semana, depois de ter praticamente destruído minha moto numa batida na sexta-feira”, lembrou Silveira.

Na categoria GP Light, Lucas Barros, da Barros Racing, e Nick Iatauro, Pitico Race, dividiram as vitórias na rodada dupla. Iatauro venceu a sétima etapa e Barros garantiu o título chegando em terceiro. Na corrida seguinte, Iatauro foi o segundo e o filho de Alexandre Barros ratificou o título com vitória. “Tive um ano maravilhoso, que só tenho a agradecer a equipe, e também aos meus adversários, que valorizaram muito a minha conquista”, disse o jovem campeão de 16 anos.

A principal categoria do Moto 1000 GP teve vitória do francês Matthieu Lussiana, Center Moto Racing Team, na primeira corrida. Ele também chegou na frente da segunda corrida, mas foi desclassificado na vistoria técnica. Murilo Colatreli, da Kawasaki Colatreli Racing e Joniran Saling, equipe Speed Racing, também tiveram as motos desclassificadas na vistoria técnica. Com isso, Alan Douglas, da Pitico Race, herdou a vitória, o que lhe garantiu o vice-campeonato. “Estou de certa forma meio alegre e meio decepcionado ao mesmo tempo. Alegre pelo vice, que é um título, e decepcionado porque liderei o campeonato, que esteve em minhas mãos até a metade do campeonato”, justificou.

O argentino Luciano Ribodino, Alex Barros Racing, ao contrário era a imagem da felicidade. Um quarto e um segundo lugares o fizeram alcançar 128 pontos contra os 124 de Alan Douglas, da Pitico Racing, considerando o descarte do pior resultado de ambos. Competindo pela equipe Alex Barros Racing e contando com o assessoramento direto de Alexandre Barros, Ribodino é o novo campeão da GP 1000. “Nem tenho palavras para dizer como me sinto, como é meu reconhecimento ao Alexandre Barros, a equipe, minha família, todos que me apoiaram”, vibrava depois do pódio.

Entre os pilotos da GP Máster que correm junto com a GP, o carioca Alberto Braga, da Center Motor Racing Rio, venceu as duas corridas e levou o título para o Rio de Janeiro. “Gostei tanto que no ano que vem vou ter uma estrutura melhor, e vou trazer meu filho para competir no Moto 1000 GP”, declarou na coletiva de imprensa.
Após 8 etapas as categorias do Moto 1000 GP terminaram da seguinte forma:

Lucas Barros campeão da GP Light recebendo chave da moto

GP 600
1º) André Veríssimo – 127 pontos
2º) Rafael Bertagnolli – 125 pontos
3º) Adrian Silveira – 106 pontos
4º) Gustavo Ceccarelli – 91 pontos
5º) Gilvan Costa – 67 pontos

GP LIGHT
1º) Lucas Barros – 156 pontos
1º) Nickolas Iatauro – 139 pontos
3º) André Paiato – 78 pontos
4º) Renato Andreghetto – 77 pontos
5º) Gustavo Herrera – 70 pontos

GP 1000
1º) Luciano Ribodino – 128 pontos
2º) Alan Douglas – 124 pontos
3º) Pierre Chofard – 111 pontos
4º) Murilo Colatreli – 74 pontos
5º) Ricieri Luvizotto – 70 pontos

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *